Pular para o conteúdo principal

Escolhas

"Os segundos irão passar de qualquer modo e prefiro que eles passem rápido e com a certeza das escolhas certas, porque simplesmente escolhi ser feliz, escolhi o som de cada segundo, a cena de cada minuto, o enredo de cada hora e o roteiro de uma vida"
(Rafaela Almeida)





Como uma catarse da minha semana, hoje quero falar sobre escolhas.

Os caminhos da vida são feitos de decisões e escolhas. E como dizem por aí: "Nós somos a soma das nossas decisões". É isso!!

Desde pequena aprendi que ao escolher "isso", tinha que abrir mão "daquilo". E isso se repete incessantemente ao longo da vida...

Para ser Enfermeira, abri mão de ser professora. Para não ver minha cadelinha sofrer, decidi sacrificá-la. Para viver um relacionamento estável, criar um laço, amar e ser amada de verdade, abri mão de uma relação "vai e vem", que não me fazia feliz. Por não saber dizer não, disse sim para algo que não queria e me arrependi, mas já era tarde. Para dormir mais 5 minutos, perdi uma reunião. Para alcançar meu "lugar ao sol" tão desejado, abri mão de alguns projetos pessoais e até da minha saúde.

E, de escolha em escolha criei a minha vida, uma "teia" de escolhas. Cada uma com seus prós e contras. De algumas até me arrependo, mas sei que aprendi e muito com elas.

Quem me conhece, sabe que eu acredito em destino, que temos uma missão, que viemos a esse mundo com algum objetivo. Mas para chegar nesse tal objetivo, podemos tomar vários caminhos que depende do que escolhemos, a cada segundo.

Outro dia li num livro que nossas escolhas não podem ser apenas intuitivas, elas têm que refletir o que a gente é. E isso inclui reavaliar as escolhas e trocar de caminho: Ninguém é o mesmo para sempre!
E quando escolhemos mudar de caminho, essa experiência deve acrescentar, e não jogar por terra o aprendizado das escolhas anteriores. É fundamental ter responsabilidade e maturidade para arcar com as conseqüências de cada uma delas e se lembrar daquela continha básica:
AMANHÃ = HOJE + ONTEM

Diariamente, cliché ou não, faço minhas escolhas:  Um dia ensolarado, um beijo acalentador, um abraço amigo, um por do sol à beira da praia, o sorriso das pessoas que amo, o sabor de uma conquista.


 

Comentários

  1. Olá, querida...

    Também penso muito nisso, nas escolhas que fazemos ao longo da vida...

    Seu texto me fez recordar algumas coisas que já disse e que já escrevi...

    Logo no primeiro texto do meu blog, escrevi um texto onde dizia:

    "Sou um pouco do que a genética predeterminou, um tanto do que fizeram de mim e um muito do que minhas escolhas me possibilitaram."

    Eu acredito que nada é por acaso... Acredito muito em destino... mas acredito principalmente no livre arbítrio, na nossa possibilidade de fazer escolhas...

    Esse livre arbítrio é uma das coisas mais lindas da vida! Ao mesmo tempo, é uma das coisas mais assustadoras!

    Como temos a liberdade de escolher que caminhos iremos seguir, temos também a responsabilidade pelos nossos atos! Não dá pra culpar o outro... cada um é responsável por sua vida... por suas escolhas!

    E junto com as escolhas, temos que arcar com as consequencias de nossos atos... Isso não é algo etéreo ou sobrenatural... é a vida real...

    Uma escolha que fço pode interferir na vida de muita gente... minha escolha pode influenciar a escolha de outras pessoas... Se, por exemplo, eu escolho tratar mal um amigo, um paciente, um aluno, um cliente... estou influenciando na escolha desse amigo/paciente/aluno/cliente a buscar caminhos que não se cruzem com o meu...

    Sempre digo, e repito, que o momento mais difícil é o momento da decisão... porque é um momento solitário: muitos podem aconselhar, mas quem decide sou eu!!

    Era tão mais fácil quando éramos crianças e decidiam tudo pra gente, ne??

    É, cara-pálida... mas quem disse que crescer era fácil??

    ^^

    Texto primoroso, amiga...

    Falou de coisas que sinto e que penso!!

    Parabéns!!

    Beijos!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Bupropiona + Naltrexona: Montanha russa em duas cápsulas!

Oi, gente!
Caminhando e cantando... sigo firme na minha busca rumo a vida saudável! No final da semana passada (8/11), comecei a tomar o novo medicamento prescrito pelo meu ortomolecular: Bupropiona + Naltrexona. Logo que tomei a primeira dose, senti muito sono e a cabeça meio "zonza", mas não associei a medicação. No dia seguinte (sábado), não sentia praticamente nenhuma fome. Após o almoço (3a dose), fiquei muito enjoada, a cabeça doía demais... e não demorou muito para começar a vomitar. Nunca tive algo semelhante... muito ruim!!!
Fiquei apavorada! Entrei em contato com meu médico que orientou reduzir a dose para a metade por 1 semana e me explicou (mais uma vez, pois ele já havia explicado no consultório) que são efeitos colaterais do medicamento e em poucos dias passaria. Confiei e segui suas orientações. No quinto dia eu já não tinha quase nenhum efeito colateral e, hoje, dez dias depois, estou ótima e já planejando aumentar a dose como recomendado.
Depois disso fui ler s…

Pitiríase rósea de Gilbert... eu tenho isso!!!

Há 2 semanas surgiu uma mancha nas minhas costas, parecendo uma alergia. Passei pomadinha qualquer e deixei p/ lá. 1 semana depois ela estava maior e apareceram outras iguais, mas menores. Fui ao dermatologista e fui diagnosticada com Pitiríase rósea de Gilbert. Dura de 2 a 8 semanas e cura espontaneamente. Não se sabe ao certo porque aparece, só que não é contagiosa.

Cura sozinha... mas coça desesperadamente!!!! Um inferno. Sem contar que o aspecto é de pereba... me sinto uma mulher perebenta!!!! Perebas nas costas, nas pernas, nos seios, na barriga e nos braços... ai.... Auto estima no chão!!!!!!! Abaixo uma foto que peguei na internet, pq não quero mostrar as minhas perebinhas. Mas assim vocês podem ter idéia do que é... rs!!!


Primeira vitória!

Faz 1 mês que iniciei o tratamento. Não tem sido fácil, mas estou persistindo.  Emagreci 10 quilos... DEZ!!!! Uhuuuuuuu!!!! Muito feliz...
Algumas roupas que não cabiam, já posso vestir... a pressão está normal para baixa (mas ainda com ajuda do remédio), as pernas não incham quase, as dores nos pulsos praticamente sumiram, o sono está tranquilo... Nossa!!! São muitas mudanças positivas que fazem o esforço valer a pena!! 
Queria fazer um "antes e depois" bacana mas infelizmente não tirei foto exatamente quando comecei a dieta. Fiz um com uma foto mais antiga, mas mais ou menos com o mesmo peso... dá pra vocês terem uma idéia...