Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2013

Nunca te esquecerei

Pode passar três mil anos Pode beijar outros lábios Posso morrer amanhã Pode secar minha alma Mas nunca te esquecerei
Podem apagar minha memória Podem me roubar a sua história Mas nunca te esquecerei
Como esquecer teu sorriso? Como esquecer seu olhar? Como esquecer que rezava Para que não fosse embora? Como esquecer as suas loucuras? Como esquecer que voava? Como esquecer que ainda te quero?
Mais que viver, mais que nada pode me tirar da sua vida Pode negar que me queria Mas nunca te esquecerei Sabe que nunca te esquecerei
como esquecer que ainda te amo? Mais que viver, mais que nada Pode passar três mil anos Mas nunca te esquecerei

(By Luz dos meus olhos)

Menos

“Eu preciso aprender a ser menos.  Menos dramática.  Menos intensa.  Menos exagerada.  Alguém já desejou isso na vida: ser menos? Pois é. Estranho. Mas eu preciso.  Nesse minuto, nesse segundo, por favor, me bloqueie o coração, me cale o pensamento, me dê uma droga forte para tranqüilizar a alma. Porque eu preciso. E preciso muito.  Eu preciso diminuir o ritmo, abaixar o volume, andar na velocidade permitida, não atropelar quem chega, não tropeçar em mim mesma.  Eu preciso respirar.  Me aperte o pause, me deixe em stand by, eu não dou conta do meu coração que quer muito.  Eu preciso desatar o nó.  Eu preciso sentir menos, sonhar menos, amar menos, sofrer menos ainda.  Aonde está a placa de PARE bem no meio da minha frase?
(Fernanda Young)

Rédea alternativa

Num mundo em que vivo para cuidar de pessoas muito queridas, acabo me esquecendo de cuidar de mim, de viver por mim e o resultado é uma vida compartilhada com várias pessoas queridas.
Claro, sinto-me extremamente amada e tenho a oportunidade de dar o meu melhor a quem amo e a quem a vida me presenteou como família do coração. Como tudo tem uma consequência, a minha é ter uma vida invadida. Todos sabem de tudo e participam ativamente das minhas decisões. E, por mais que eu tente, é quase impossível impedir. Com toda certeza, posso dizer que tenho pouco domínio das rédeas de minha própria vida.
Um dia, algo me interessou. Algo que eu não poderia compartilhar com minha grande família, talvez apenaa com os amigos mais verdadeiros.
Tive medo. Aquele seria meu primeiro segredo de vida… A primeira vez em que eu faria algo que queria muito, tomaria caminhos e decisões por mim mesma… Sem compartilhamento!!
E, acreditem… Foi maravilhoso!! Pela primeira vez, pude me ver como sou. Eu, T…

Contaminada por você

Como uma doença contagiosa, você me infectou e te tirar de mim se tornou um desafio de sobrevivência.É só fechar os olhos para sentir o calor do seu hálito, tão próximo, que posso jurar ser algum tipo de magia.Como uma praga, cada pedaço de mim está impregnado de você. E queimo ao sentir, imaginariamente, seu toque.A cada acontecimento corriqueiro, ouço suas recomendações vindas da enorme preocupação com minha segurança. O que antes parecia exagerado, hoje, a falta me sufoca.Seu olhar ainda atravessa minha alma e tira minha calma.Como se eu fosse programada para desejar somente seu corpo, perco-me buscando, inutilmente, prazer em outro. E me frustro. E maldigo você.Onde estão seus beijos que me tiram do sério? E suas mãos que dolorosamente me saciam com o mais estranho prazer, jamais antes conhecido?Preciso de suas ordens, das suas provocações desafiadoras, do seu elogio e reconhecimento por minha dedicação. Preciso da sua forma tão única de explorar o que há de melhor em mim de forma…